O mundo está cada vez mais inclusivo e sensível à comunicação daqueles que se expressam de maneira diferente. Isso faz do curso de libras uma boa opção para quem quer transformar ainda mais a realidade das pessoas que não ouvem, mas tem muito a dizer e a receber em troca.

A Língua Brasileira dos Sinais (Libras) é um idioma oficial do país e tem estruturas próprias de comunicação. Quando você vê, na rua, alguém se comunicando através dos sinais, não pense que essas pessoas estão, apenas, “traduzindo” em gestos as palavras do dicionário: existe ali um conjunto de regras próprias, que só faz total sentido dentro do Brasil.

Evolução histórica

A linguagem em libras surgiu por aqui nos idos de 1800, quando Eduard Huet, um surdo francês, foi chamado por D. Pedro II para fundar no país a primeira escola para surdos. Algo ousado para a época, já que muitos surdos eram considerados “ineducáveis”, ou seja, não podiam entender, expressar ou absorver qualquer conhecimento passado em sala de aula.

Huet fundou, com sua vinda, o Imperial Instituto de Surdos Mudos, que hoje é conhecido como o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). E, com a disseminação dessa filosofia pelo país, surge a Língua Brasileira de Sinais e diversos cursos que ensinam como se tornar fluente nela.

Quando uma pessoa não-surda opta por fazer um curso de libras, está mais do que adquirindo um novo e importante conhecimento: está fortalecendo a busca da sociedade por um futuro mais inclusivo e humanamente conectado.

Por que fazer curso de libras?

Todos os cursos geram a possibilidade de ampliar nosso conhecimento, e essa é a primeira razão pela qual você deve levar adiante sua ideia de aprender libras. Ter acesso a coisas novas é engrandecedor e amplia muito as nossas possibilidades de participar melhor do mercado de trabalho e dos nossos círculos sociais.

Mas, para além disso, fazer um curso de libras permite, também, a livre comunicação com um deficiente auditivo. Como não é preciso ter graduação prévia em línguas para aprender libras, todos que tem casos de deficiência auditiva na família podem fazer esse curso. Assim, conseguem se comunicar sem barreiras,  o que faz o surdo se sentir bem mais acolhido e à vontade, inclusive dentro de casa.

O conhecimento em libras é algo  tão importante, que algumas instituições de ensino superior já incluíram a matéria na grade curricular dos cursos de Graduação em Letras.

Mercado de trabalho

Há, também, a vantagem da articulação: como libras é uma língua que exige gesticulação, coordenação e raciocínio, todas essas habilidades se tornarão mais apuradas após um curso de libras. A maioria das pessoas que aprende a língua brasileira de sinais acaba ficando mais ágil em todas as áreas da vida, e não só na comunicação.

Por fim, as oportunidades de ganhar dinheiro com libras são cada vez maiores. Por exemplo: todos os órgãos públicos que precisam fazer pronunciamentos precisam tem um tradutor de libras em tempo real, e as escolas também precisam de auxílio nessa área para conseguir atender estudantes que sejam deficientes auditivos.

Ou seja, mesmo que você faça um curso de libras com o objetivo de ajudar um amigo ou parente a se sentir incluído, existe aí a oportunidade de iniciar uma bela carreira.

 

Deixe uma resposta