Se existe algo que é capaz de transformar a realidade de uma pessoa, esse algo é a educação. Através da educação sonhos podem ser realizados, pessoas podem ser incluídas e objetivos podem ser conquistados de uma maneira mais efetiva.

Tendo em vista o princípio da igualdade, a educação tem um papel importantíssimo no processo de humanização e respeito ao próximo. Neste contexto, todos devem receber o mesmo ensino e de preferência um ensino de qualidade.

É exatamente isso que a educação inclusiva tem como prerrogativa. Trata-se de uma nova maneira de ver a educação, sendo necessário contar com profissionais qualificados no setor. Acompanhe este post e entenda um pouco mais sobre educação inclusiva na atualidade.

Conceito de educação inclusiva na atualidade

Trata-se de uma concepção de ensino que tem por objetivo garantir a todos o direito à educação. A base da educação inclusiva é a igualdade de oportunidades, o respeito e a valorização das diferenças sejam elas étnicas, sociais, culturais, intelectuais, físicas, sensoriais e de gênero dos seres humanos.

Embora haja um consenso sobre os benefícios sociais da implementação deste modelo de ensino, sua aplicação não é algo assim tão fácil, pois implica na transformação da cultura, das práticas e das políticas vigentes.

Princípios da educação inclusiva

Trata-se de diretrizes que devem ser aplicadas e que determinam se a educação é realmente inclusiva ou não. Ao revisitá-las constantemente a escola poderá verificar se está no rumo certo para realizar a inclusão dos seus alunos. Conheça os cinco princípios da educação inclusiva:

  • Toda pessoa tem o direito de acesso à educação;
  • Toda pessoa é capaz de aprender;
  • O processo de aprendizagem é singular para todos;
  • O convívio comum no ambiente escolar beneficia a todos;
  • A educação inclusiva diz respeito a todos.

Projeto educacional Inclusivo

A educação inclusiva na atualidade tem por objetivo garantir que um projeto educacional seja realmente sustentável, para isso, torna-se necessário que sejam realizadas ações contínuas voltadas para gestão escolar, políticas públicas, estratégias pedagógicas e família. Neste contexto, as ações precisam ser realizadas nas esferas sociais com diferentes atores trabalhando dentro de uma perspectiva de rede.

Leis que regulamentam

A educação inclusiva tem todo o respaldo legal necessário para se desenvolver com eficiência. O primeiro documento que trata efetivamente deste assunto é a Constituição Federal de 1988. Em seus artigos 206 e 208, o texto garante a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola. Em seguida vieram diversas leis e decretos que também tem por objetivo garantir o acesso a uma educação inclusiva a todas as crianças e adolescentes:  

  • Declaração Mundial de Educação para Todos, de 1990;
  • Estatuto da Criança e do adolescente, de 1990;
  • Declaração de Salamanca, de 1994;
  • Lei n. 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1996;
  • Resolução nº 2 – Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica;
  • Lei nº 10.172, de 2001 – Aprova o Plano Nacional de Educação. Decreto nº 6.094/07;
  • Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
  • Resolução nº 4 CNE/CEB;
  • Plano Nacional de Educação (PNE), de 2014.

Portugal: referência em educação inclusiva

Quando falamos em educação inclusiva, Portugal está há a anos luz em relação ao Brasil. O país possui 98,5% dos alunos com algum tipo de deficiência ou dificuldade presente nas escolas regulares. Exatamente por isso, Portugal é hoje uma referência em educação inclusiva.

Segundo David Rodrigues, Presidente da Associação Nacional de Docentes de Educação Especial e autor de mais de 30 livros sobre o tema, o país começou a ser visto como referência em educação inclusiva a partir de 2008 com o Regime Jurídico da Educação Inclusiva, garantindo a presença de alunos com dificuldades na escola regular.

Para David o passo mais importante neste processo foi deixar de fazer referência à Educação Especial, considerando que qualquer aluno pode necessitar de apoio.

Formação em educação inclusiva

Para que um projeto de inclusão tenha sucesso é necessário que se invista na formação dos profissionais envolvidos. Diretores, professores, assistentes, ou seja, todos precisam de informação e formação que ajudem no processo de inclusão.

Atualmente é possível encontrar cursos de pós-graduação em educação com este foco capazes de capacitar o profissional para que possa aplicar seus conhecimentos no dia a dia da escola.

Os cursos ofertados na modalidade EAD, possuem a vantagem de adequação à carga horária puxada dos profissionais da educação.

Formação em educação inclusiva na Alfamérica

Ciente do importante papel da educação inclusiva para toda a sociedade, a Alfamérica desenvolveu o curso de pós-graduação em Educação especial e inclusiva que tem como objetivo capacitar professores, gestores e pedagogos para implementar este sistema educacional em suas escolas. O curso conta com bases teórico-metodológicas para o exercício da Educação Especial e Inclusiva, articulada à produção do conhecimento no ensino e na pesquisa de saberes essenciais para a prática pedagógica de professores universitários. Dentre as principais disciplinas do curso podemos destacar:

  • Psicologia da Educação;
  • Avaliação da Educação e da Aprendizagem;
  • Educação Inclusiva: Comunicação alternativa e tecnologia assistida;
  • Legislação e Políticas Públicas em Educação Inclusiva.

Se você deseja se capacitar em educação inclusiva e se tornar referência no seu ramo de atuação, a Faculdade Alfamérica é o seu lugar! Ligue agora para (13) 3329-6352 e faça agora a sua matrícula.

educação inclusiva na atualidade

7 comentários

Deixe uma resposta